A força-tarefa da Prefeitura de Volta Redonda, que fiscaliza as medidas restritivas contra a Covid-19 na cidade, fechou no último fim de semana (dias 7, 8 e 9), três bares por apresentarem irregularidades como aglomeração. Além do fechamento dos estabelecimentos, os agentes também emitiram quatro notificações e um auto de infração. No total foram percorridos 20 bairros no período.

“No geral, nossas equipes têm observado que os estabelecimentos estão cumprindo o decreto municipal. As irregularidades apontadas estão sendo em sua maioria nos bairros periféricos e continuamos orientando de forma preventiva os comerciantes”, afirmou o secretário municipal de Fazenda, Erick Higino.

O fechamento dos bares aconteceu no sábado, nos bairros Vila Mury, Jardim Tiradentes e Voldac. Além da aglomeração, os estabelecimentos ocupavam indevidamente o espaço público. Na Vila Mury e no Voldac, os comércios não tinham alvará de licença, e no Jardim Tiradentes o estabelecimento funcionava fora do horário permitido.

Na sexta-feira e no domingo, os agentes emitiram um auto de infração por falta de licença, duas notificações por uso de logradouro público, uma notificação para regularização de alvará, e outra para regularizar a licença para uso de cadeiras e mesas.

Com a atuação de servidores da SMF, da Vigilância Sanitária, da Guarda Municipal (GMVR), e com o apoio da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros, a força tarefa atendeu a denúncias e realizou rondas nos principais centros comerciais da cidade.

Além dos bairros já citados, a força-tarefa realizou fiscalização nos seguintes locais: Aterrado, São Cristóvão, Ilha Parque, Volta Grande (I e IV), Vila Brasília, Sessenta, Siderlândia, Três Poços, São Lucas, Colina, Belmonte, Jardim Amália, Candelária, Jardim Belmonte, Água Limpa e Retiro.

'Patrulha pela Vida'

A conscientização da força-tarefa tem o reforço de agentes da GMVR e fiscais da SMF que integram a Patrulha pela Vida – ação educativa vem acontecendo durante o dia em centros comerciais e vias de grande circulação de pessoas. A abordagem inclui orientação sobre o uso correto das máscaras, inclusive com distribuição do equipamento, e conscientização sobre a importância de manter o distanciamento social e o uso de álcool a 70% na higienização das mãos.

Denúncias

Em caso de aglomeração de pessoas, festas clandestinas, os moradores devem ligar para o 156 (Central de Atendimento Único), 153 da Guarda Municipal ou 190 da Polícia Militar.

Foto: divulgação