A Defesa Civil de Barra Mansa está atuando em estágio de alerta por conta das chuvas que caem no município desde a tarde da última segunda-feira (10) e, segundo a previsão meteorológica (Climatempo), devem permanecer durante os próximos 15 dias. Outra preocupação do órgão se refere ao risco de deslizamento de encostas.

O coordenador da Defesa Civil, Sérgio Mendes, o Serginho Bombeiro, disse que com o solo encharcado é necessário redobrar a atenção sobre os imóveis construídos próximo de encostas. “Os moradores devem observar sinais, como trincas nas paredes e no próprio morro, rachaduras no solo, água empoçando no quintal ou minando da base de algum barranco, assim como a supressão de vegetação. Diante dessa situação, a recomendação é de que os moradores deixem suas casas imediatamente e entrem em contato com a Defesa Civil, através do telefone 199”, alertou.

Sérgio Mendes ainda destacou os locais que concentram riscos geológicos: Boa Vista, São Sebastião, Vila Coringa, Santa Izabel, São Francisco, Vale do Paraíba e Getúlio Vargas.

NÍVEL DOS RIOS – Com as chuvas, por volta das 21 horas desta segunda-feira (10), houve transbordo do Rio Barra Mansa, na altura da Rua Florianópolis, no bairro Nova Esperança. A água atingiu parcialmente as casas situadas na área ribeirinha. “Acionamos as sirenes de alerta, como medida preventiva, para que as pessoas monitorassem a elevação do nível da água e, se fosse necessário, se encaminhassem para o ponto de apoio no Colégio Municipal Clécio Penedo. Na manhã desta terça-feira, o nível do Rio Barra Mansa chegou a 1,44 metro de altura. O índice no período chuvoso é de 1,09 metro e sua cota de transbordo de 2,52 metros”.

O Rio Paraíba do Sul atingiu 2,82 metros. Seu nível em situação de chuvas é de 1,90 metro e a cota de transbordo de 3,5 metros. Já o Rio Bananal registrou 1,73 metro, sendo que o nível no período chuvoso é de 1,35 metro e a cota de transbordo de 4,05 metros. Apesar da elevação, o Paraíba do Sul e o Bananal se mantiveram na calha.

A Defesa Civil ainda orienta os moradores para evitarem, sempre que possível, áreas de inundação em ruas e avenidas. Também alerta para que a população ribeirinha deixe sempre ao alcance das mãos documentos pessoais e medicamentos; coloque alimentos e móveis em local seguro. Outras dicas importantes são: não estacionar embaixo de árvores e manter distância de cabos elétricos danificados e partidos.

 

Serviço de asfaltamento é paralisado momentaneamente

Devido às condições climáticas dos próximos dias, o serviço de asfaltamento em alguns trechos do município será adiado, como na Rua Leo M. Dias, no bairro Monte Cristo; parte alta da Rua José Hipólito, na Cotiara e no trecho entre as ruas Leonísio Sócrates Batista e Henrique Crispim, na altura do muro do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), no bairro Piteiras.

Luiz Gonzaga ainda informou que após a finalização do asfaltamento nesses trechos, a Pasta, em conjunto com a Secretaria de Ordem Pública, fará os serviços de implantação de quebra-molas, pintura das faixas viárias e a sinalização horizontal das vias.

 

Fotos: Paulo Dimas