Equipes de pelo menos cinco secretarias municipais continuam mobilizadas na manhã desta segunda-feira, 17, com o objetivo de adotar as providências necessárias contra os transtornos causados pela forte chuva ocorrida em Quatis neste domingo, no período de 16 às 19 horas. Só nas estradas rurais, 15 operários, três máquinas retroescavadeiras e três caminhões atuam na desobstrução dos trechos onde ocorreram quedas de barreiras e deslizamentos de terras. Segundo a Defesa Civil, não há registros de famílias desabrigadas ou desalojadas no Município.

Na área urbana, o temporal alagou casas, provocou o rompimento do asfalto numa rua do Bondarowsky e arrastou um veículo neste mesmo bairro, além de ter causado a subida do nível da água em um córrego que passa pela região central da cidade, mais precisamente no Bairro Pilotos. O prefeito Bruno de Souza (MDB) percorreu alguns pontos do Município no momento do temporal, e determinou prioridade às secretarias municipais no atendimento às situações de emergência provenientes da chuva.

As secretarias inicialmente mobilizadas para as providências contra os transtornos do temporal deste domingo foram as seguintes: Obras, Urbanismo e Serviços Públicos; Desenvolvimento Rural; Assistência Social e Direitos Humanos; Saúde; e Ordem Urbana. A Defesa Civil da Prefeitura de Quatis faz parte da estrutura da Secretaria Municipal de Ordem Urbana.

- De forma permanente, a prefeitura trabalha para diminuir os riscos de transtornos na época das chuvas, especialmente na limpeza permanente das vias públicas, incluindo a desobstrução de bueiros, mas consideramos necessário lembrar que a força da natureza é imprevisível. Diante do temporal deste domingo, estamos adotando todas as medidas para atender as situações mais urgentes – declarou o prefeito, salientando a importância de os moradores evitarem jogar lixo e entulho nas vias públicas, diminuindo dessa maneira os riscos de estragos decorrentes das chuvas fortes.

O registro de casas alagadas ocorreu na Travessa Marcelino Sidério, que se localiza entre os bairros São Benedito e Santo Antônio, nas proximidades da Escola Municipal Henry Nestlé, onde até anos atrás um valão corria a céu aberto. O trecho hoje se  encontra urbanizado. A travessa fica na parte alta da cidade, logo após a linha férrea. Ocorreu alagamento de casas também no na região do Bondarowsky, na área central do Município.

Na manhã desta segunda-feira, funcionários da Defesa Civil da Prefeitura de Quatis e da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos percorrem as residências alagadas visando detectar as necessidades mais urgentes das respectivas famílias. As equipes destes dois órgãos já constataram a necessidade de cestas básicas de alimentos e de colchões, os quais estão sendo providenciados.

A via onde um trecho do asfalto se rompeu na tarde deste domingo é a Rua Humberto Amaral, no bairro Bondarowsky, que se encontra interditada ao tráfego de veículos. Segundo a Secretaria Municipal de Obras, Urbanismo e Serviços Públicos, o problema foi causado pelo volume além do normal da água da chuva na rede de águas pluviais. Ainda nesta segunda-feira, a Secretaria de Obras pretende iniciar os reparos no trecho afetado, no sentido de desinterditar a Rua Humberto Amaral, um dos acessos ao Centro Administrativo da Prefeitura de Quatis, cujas instalações do prédio também foram alagadas pelo temporal.