A Prefeitura de Barra Mansa está trabalhando para amenizar os estragos provocados pelas chuvas que afetaram o município no fim da tarde desta segunda-feira, 17. As localidades mais críticas são a Rua Florianópolis, no Nova Esperança, e o bairro Siderlândia, onde 150 pessoas ficaram desalojadas em função das cheias do Rio Bocaina.

A Defesa Civil informou que no intervalo de 24 horas foi registrado o transbordamento do Rio Barra Mansa por duas vezes. Na noite desta segunda-feira o nível das águas chegou a 4.34 metros afetando os bairros Jardim Marajoara, Santa Clara, Nova Esperança, São Luis, Boa Sorte e Piteiras. Na região de Carfanaum, o pluviômetro marcou 65 milímetros de chuvas. Cinco famílias ficaram desalojadas e foram instaladas temporariamente no ponto de apoio, instalado no Colégio Municipal Clécio Penedo.

As cheias do Rio Bocaina deixaram cerca de 150 moradores do bairro Siderlândia desalojados, segundo o coordenador da Defesa Civil, Sérgio Mendes, o Serginho Bombeiro. “Ao perceberem o risco representado pelo elevado nível das águas, muitas pessoas colocaram os móveis, roupas e utensílios domésticos em locais mais elevados e se instalaram provisoriamente nas casas de parentes e amigos. As chuvas que caíram na cidade paulista de Bananal, onde fica a nascente do Rio Bocaina, se juntaram as chuvas do nosso município acentuando o nível das águas. Em Bananal foram registrados 33 milímetros de chuvas”, informou Serginho.

O nível do Rio Bananal chegou a 4.08 metros, porém não ocasionou transtornos nas áreas mais baixas do bairro Colônia Santo Antônio e Santa Maria II. Já o Rio Paraíba do Sul atingiu 3.51 metros, o que de certa forma, conforme a Defesa Civil, está dificultando que os Rios Barra Mansa, Bananal e Bocaina voltem ao seu nível normal.

Na manhã desta terça-feira, 18, Furnas informou que a Represa do Funil está operando com a vazão de 181 metros cúbicos por segundo e o nível do reservatório esta em 66.56%.

 

MUITO TRABALHO – Ainda durante o temporal, equipes do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), Secretaria de Manutenção Urbana e da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos se mobilizaram para atender os moradores das localidades mais afetadas.

Logo no início da manhã desta terça-feira, o Saae deslocou várias equipes para a operação de limpeza no Nova Esperança, Boa Sorte, Piteiras e São Luis. O trabalho foi reforçado com agentes da Secretaria de Manutenção Urbana, que além desse serviço, está atuando na desobstrução da rede de drenagem de águas pluviais e na construção de dois muros de contenção nos bairros Roselândia e Verbo Divino.

Já a Secretaria de Assistência Social, pela madrugada fez o acolhimento de cinco adultos e quatro crianças no Colégio Clécio Penedo. As equipes seguem contabilizando o número de pessoas desalojadas e verificando a necessidade de cadastramento em programas sociais, por meio do CadÚnico.

 

Plantio de mudas às margens do Rio Barra Mansa é cancelado

Em função das chuvas, a atividade de plantio de espécies nativas da Mata Atlântico que seria realizada nesta manhã às margens do Rio Barra Mansa, no Nova Esperança, foi cancelada. O gerente de Reflorestamento da Secretaria de Meio Ambiente, Ricardo Turbay, se reuniu com alunos e professores do Colégio Clécio Penedo, onde repassou informações sobre a preservação dos rios, com iniciativas voltadas para conter o assoreamento.

Na sequência, os alunos fizeram o plantio de algumas mudas no interior da própria unidade escolar.  

 

Fotos: Paulo Dimas/Divulgação