Uma parceria entre as secretarias de Esporte e Lazer (Smel) e Saúde (SMS) vai possibilitar a volta das atividades esportivas nos bairros da cidade, de forma presencial, gradual e segura. Uma reunião realizada na manhã dessa quarta-feira, dia 02, marcou as negociações. O início das aulas será no dia 14, em 12 núcleos da cidade (Vila Rica/Três Poços, Parque Vitória, Beira Rio, Arena Esportiva, Praça do bairro 249, Santa Cruz, Vila Rica/Tiradentes, Açude II, Santo Agostinho, Siderlândia e Agua Limpa).

O objetivo é oferecer à população de Volta Redonda, nesse momento de pandemia da Covid-19, um serviço de educação para saúde e também fomentar a prática de exercícios físicos orientados. Cada núcleo, que será destinado inicialmente para as pessoas com idade entre 18 e 59 anos, contará com quatro profissionais de Educação Física e um enfermeiro que irá informar aos participantes sobre a prevenção da Covid-19, além de divulgar o protocolo de tratamento firmado entre a prefeitura e a UFRJ.

Durante os treinos funcionais, a equipe da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer colocará a disposição dos participantes um executor cárdio, responsável pela orientação a caminhada, trote ou corrida; um executor funcional que aplicará as aulas que terão duração máxima de 20 minutos, a cada meia hora; além de um controlador e mediador dos alunos.

A secretária de Esporte e Lazer, Patricia Monlevad, destaca que as atividades seguirão um protocolo de controle, higienização e segurança e deverão se estender para a melhor idade nas próximas semanas. “Cada aluno deverá levar sua garrafa d’água e seu recipiente de álcool em gel, usar máscara e respeitar o espaçamento entre os participantes, que será de, no mínimo, quatro metros. Como Volta Redonda tem um protocolo de tratamento da Covid-19, está sendo possível retomar as atividades, inclusive para os idosos”, disse a secretária.

Para a secretaria municipal de Saúde, Flávia Lipke, essa é uma excelente oportunidade para divulgar o protocolo da Covid-19 no município. “A iniciativa vem atender as necessidades do município, além de ser o que preconiza o Sistema Único de Saúde (SUS), que é justamente trabalhar as parcerias intersetoriais. Saúde não é só ausência de doença. Esse estímulo das práticas de exercícios físicos também é muito importante”, disse a secretária de saúde.