Por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), o prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable, foi reconduzido ao cargo na tarde desta sexta-feira, 31. Ele foi recebido por servidores públicos e apoiadores. À noite, fez um rápido pronunciamento em suas redes sociais, onde comentou sobre o comportamento dos vereadores de oposição, sua vontade de trabalhar por Barra Mansa, além de atualizar os números da Covid-19 no município e agradecer a vice-prefeita Fátima Lima por sua dedicação e continuidade nos trabalhos.

- De uma forma bem objetiva, quero dizer a todos que eu voltei. Esses últimos 16 dias talvez tenham sido os piores dias da minha vida porque tive que enfrentar algo que ninguém quer: a covardia de uma armação. Nesses últimos 16 dias, eu não fiz live e não pude comentar os fatos para trabalhar em minha defesa e trazer a verdade no momento adequado. Barra Mansa tem cinco vereadores de oposição, que se elegeram á época com meu apoio, caminhando ao meu lado. Durante dois anos, estivemos juntos. Eles se tornaram oposição quando eu não atendi os seus anseios e ambições pessoais eles decidiram denegrir a minha vida e a minha carreira. É lamentável que as pessoas tenham como propósito algo dessa natureza por um motivo vil. Mas, o fato é que eles votaram conosco durante dois anos e defendiam o governo e, agora, um vereador diz que nós tínhamos um acordo com a Câmara desde 2017. Se fosse verdade, eles mesmos estariam envolvidos. O fato é que nunca teve nada desse tipo – disse Rodrigo.

O prefeito ainda destacou que desde que entrou na prefeitura perdeu muitos amigos por não abrir mão de fazer o que é certo. “Eu não me curvo à vontade nem de amigo, eleitor e muito menos de vereador. Esses vereadores, determinados a acabar com a minha vida, tem me acusado de várias coisas ao longo do tempo, tentando atribuir ao governo atos de corrupção. E não lograram êxito, porque a gente não faz nada errado. Eles criaram uma artimanha para dizer que a gente comprava votos. Na aprovação de contas do exercício de 2018, nós tivemos 14 votos. Não faria nenhum sentido eu usar de algo ilegal para conquistar um voto que não faria falta. Até porque, o próprio Ministério Público havia dito que havia erro nas contas e por mais que elas fossem reprovadas eu teria o caminho do Judiciário para buscar a justiça”, ressaltou Rodrigo, afirmando acreditar na justiça e no Poder Judiciário.

Durante a transmissão ao vivo, o prefeito destacou trechos do documento do STF. “A participação do requerente, que sou eu, não parece claramente delimitada, tampouco, tendo decisiva intervenção para decisiva intervenção para obtenção do resultado produzido. Como se não bastasse na inteira disposição dos posicionamentos supra transcritos nenhuma menção é feita a elementos específicos e concretos a justificar a tomada de uma decisão tão drástica, como o afastamento do cargo. O vídeo que foi divulgado é claramente editado, é uma montagem para fazer com as pessoas pensem que algo havia acontecido. Mas, não aconteceu. A Câmara abriu uma comissão de investigação para fazer o meu impeachment. Muitas pessoas me perguntam o que eu tenho a dizer com relação e esse fato. Eu respondo que isso é muito bom pra mim, pois foi aprovada por unanimidade e se houvesse algo errado, eles próprios não votariam em uma situação, que supostamente eles estariam envolvidos. Com isso, terei a oportunidade de mostrar a verdade. As pessoas são suficientemente inteligentes para concluírem sobre o que aconteceu. Eu não estou falando especificamente desse caso, mas também de onde estes vereadores de oposição estavam no período das fortes chuvas que abalaram o município, a febre amarela, as dificuldades financeiras para colocar a folha de pagamento dos servidores em dia e agora, com a pandemia do novo coronavírus”, questionou o chefe do Executivo.

Ele citou ainda os avanços obtidos ao longo desses três anos e meio, como a reabertura da UPA e seu posicionamento de líder no atendimento aos usuários, a reestruturação da rede pública de saúde e educação, entre outras conquistas.

CORONAVÍRUS – Sobre os números da Covid -19 no município, o prefeito disse que a Secretaria de Saúde havia realizado até a noite de sexta-feira (31), 7.712 exames, com 1.675 casos confirmados da doença e 1.300 já curados.

Afirmou ainda que existiam 86 casos suspeitos, 29 deles hospitalizados e 68  óbitos, com 18 mortes sendo investigada. Na Santa Casa, dos 12 leitos de UTIs disponíveis, 4 estão ocupados. No Centro de Triagem e Tratamento da Covid a disponibilidade é 100%, assim como na UPA Centro e no Hospital da Mulher. Do total de 69 leitos clínicos ofertados, 29 estão sendo utilizados. Com relação aos respiradores, dos 42 existentes, apenas 4 estão em uso.

Lamentou o retorno do deputado Marcelo Cabeleireiro para a Santa Casa. “Eu faço votos que ele se recupera rápido, por que nos precisamos do Marcelo na Assembleia Legislativa para defender os interesses de Barra Mansa. Agradeço imensamente a minha vice-prefeita Fátima Lima foi extremamente correta, atuante, presente e resolutiva. Isso é fruto da parceria que cultivamos ao longo dos anos e que permitiu que nós tivéssemos esse resultado efetivo”, concluiu.