Em sessão ordinária da Câmara Municipal de Pinheiral, realizada na última terça-feira (12), o vereador Dr. Magno reclamou pelo fato do projeto de lei de sua autoria, que dispõe sobre a redução salarial de servidores de alto escalão dos poderes Executivo e Legislativo (incluindo prefeito e vereadores) em 50%, não ter ido à votação. Segundo o parlamentar, o PL foi protocolado em 15 de abril e mais uma vez que a mesa diretora ignorou a iniciativa que, na sua visão, seria de suma importância para a economia do município que está com as finanças fragilizadas por causa da pandemia do novo coronavírus.

‘Se a mesa diretora e os demais vereadores realmente se preocupam com a saúde da população, porque não colocam em pauta o projeto para reduzir os seus salários ou reduzir os contratos da Câmara?’ Indagou.

Nas suas redes sociais, Dr. Magno ainda questionou a alteração no horário das sessões ordinárias da casa, que deixarão de ocorrer às 19 horas e passarão a ser às 16h, sob o argumento de ajudar a prevenir a transmissão do coronavírus: ‘Conforme dito em plenária, repúdio veementemente esta mudança, vendo que o trabalhador não poderá assistí-las em tempo real e de nada ajudará na prevenção’. Afirmou Magno.

O parlamentar também questionou o alto valor pago, segundo ele, a uma empresa que realiza as transmissões on-line das sessões da casa: ‘Outro ponto em questão é o contrato que a Câmara possui com uma empresa prestadora de serviço, que é muito bem paga para realizar as transmissões das Sessões e não está cumprindo este serviço, com o argumento de prevenção ao COVID-19’. Finalizou o vereador.

Na sessão o presidente da casa, vereador Jordácio Mendonça, concordou com a fala de Dr. Magno, mas ponderou sobre a necessidade dos demais vereadores decidirem sobre a questão: ‘muito bem colocado, vereador. Só que o problema é que os vereadores tem que decidir isso. Por isso é que eu deixo na mão de todos vocês’. Concluiu Jordácio.