A Câmara Municipal de Volta Redonda aprovou, por unanimidade, a  abertura do processo de cassação do vereador Paulinho do Raio-X (MDB), preso em flagrante por corrupção passiva e outros crimes, após cobrar propina para evitar pedidos de impeachment do prefeito Samuca Silva. 

A votação ocorreu na noite desta terça-feira, dia 19, e todos os parlamentares da Casa, com exceção ao vereador Rodrigo Furtado, por ser autor da proposta e representado, na ocasião, pelo suplente, o ex-vereador Francisco Chaves; o vereador Tigrão, que está em quarentena por pertencer ao grupo de risco pelo novo coronavírus; e Paulinho do Raio-X, afastado por determinação judicial, votaram a favor da proposta.

Durante a sessão, foi criada uma comissão processante, composta pelos vereadores Sidney Dinho (presidente), Pastor Washington (relator) e Rosana Bergone (membro). Uma nova votação, após a conclusão dos trabalhos da comissão processante, será realizada para decidir sobre a cassação ou não do mandato de Paulinho do Raio-X.

Relembre o caso

O vereador Paulinho do Raio-X é acusado de cobrar propina para não apresentar à Câmara projetos de impeachment contra o prefeito Samuca Silva (PSC). Em vídeos gravados pelo chefe do Executivo durante a tentativa de extorsão, o parlamentar cobrava uma propina, a qual chamava de ‘injeção’, no valor de R$ 325 mil.