A Prefeitura de Resende, através do Programa de Controle ao Tabagismo, seguirá ajudando as pessoas que desejam deixar de fumar durante o período em que a pandemia do coronavírus vigorar. Para que o trabalho seja feito em segurança, uma nova metodologia foi criada, acompanhada de ações especialmente desenvolvidas para os próximos meses.

O programa segue com os atendimentos de forma semipresencial, com abordagem por telefone e grupos com aplicativo de troca de mensagem, que são coordenados pelo enfermeiro técnico do PCT, Rafael da Silva Souza. A partir destes contatos, são passadas orientações e direcionamento para retiradas dos medicamentos em polos pré-fixados, tendo como base principal a UBS da Cidade Alegria e o Posto Resende.

Para os que desejam iniciar fazer o tratamento, o programa disponibilizou o  WhatsApp (24) 99275-1216. Os interessados devem deixar nome completo, número do Cartão SUS e o bairro em que mora em Resende. Desta forma, a equipe do PCT faz a elaboração de novas estratégias de atendimento.

O planejamento prevê tanto o atendimento aos antigos pacientes já cadastrados no projeto quanto também para captação de novas pessoas, que sofram com os males do fumo. Além disso, há ainda uma preocupação dos agentes do programa, mantido pela Secretaria Municipal de Saúde, para ampliar o alcance do alerta sobre como o cigarro pode ser nocivo diante da pandemia.  De acordo com estudo apresentado pelo INCA (Instituto Nacional do Câncer) ,o tabagismo aumenta a possibilidade de agravamento do quadro em caso do surgimento da Covid-19.

Segundo a coordenadora do Programa de Controle ao Tabagismo, a enfermeira Alessandra Clume, com a pandemia os atendimentos presenciais foram temporariamente suspensos, respeitando as diretrizes do isolamento social. “Pensando na questão dos fumantes possuírem mais chances de desenvolver a forma grave da doença, a equipe do Programa de Controle do Tabagismo estruturou uma nova metodologia para dar continuidade na assistência aos pacientes que estavam em tratamento no início da Pandemia e para manter a captação para novos pacientes que desejam parar de fumar”, contou.